Histórico

Molico/Osasco: Uma história de sucesso



Foi na temporada 2009/2010 da Superliga, que o Sollys/Nestlé surgiu como uma das mais importantes equipes do vôlei nacional. Após o grupo Finasa desistir de manter o time principal, que estava baseado na cidade de Osasco, a Nestlé, em parceria com a prefeitura de Osasco, decidiu apostar no projeto e, através da linha de produtos Sollys, foi anunciada como a patrocinadora oficial do time, modificando o nome da equipe para Sollys/Nestlé. Com o novo patrocínio, o uniforme deixou de ser vermelho e branco e passou a apresentar as cores laranja, branco e azul. Ainda em 2009, o Sollys ganhou seu primeiro título Sul-Americano.


 

Logo na primeira temporada com o patrocínio do Sollys, a equipe de Osasco, reforçada da ponteira Jaqueline, que chegou para substituir Paula Pequeno, que havia ido para o vôlei russo, conquistou o tetracampeonato da Superliga, o primeiro em parceria com a Nestlé. O time comandado pelo técnico Luizomar de Moura terminou a primeira fase da Superliga 2009/2010 na segunda colocação. Nas quartas de finais, o Sollys bateu o Praia Clube/Banana Boat, fechando a série contra o time mineiro, por 2 a 0. Na semifinal, o Sollys/Nestlé superou o Pinheiros/Mackenzie, novamente, por 2 a 0, garantindo vaga para a nona final consecutiva.


 

Na decisão, em partida única, no Ginásio do Ibirapuera, o Sollys/Nestlé derrotou a Unilever em um duelo de alto nível e emocionante. Após abrir vantagem, o time patrocinado pela Nestlé levou a virada, perdendo a segunda e a terceira parciais. Porém, com uma excelente reação, o Sollys foi superior no quarto e no quinto e decisivo sets e levantou a taça da competição nacional. A equipe campeã contou com as participações efetivas das jogadoras Carol Albuquerque, Ana Tieme, Thaísa, Adenízia, Jaqueline, Sassá, a líbero Camila Brait e, principalmente, a oposta Natália.


 

Na sequência da temporada de 2010, o Sollys/Nestlé sagrou-se bicampeão Sul-Americano, vencendo as peruanas do Deportivo Géminis na decisão. Esta conquista continental classificou a equipe para a disputa do Campeonato Mundial de Clubes, disputado no Qatar, entre os dias 14 e 21 de dezembro. Em Doha, a equipe brasileira realizou uma ótima campanha. Na primeira fase, o Sollys terminou na segunda posição após vencer o Federbrau, da Tailândia, e ser derrotado pelo Fenerbahce, da Turquia.


 

Na semifinal do Mundial, o Sollys/Nestlé enfrentou o Bergamo, da Itália, e obteve uma excelente vitória, por 3 sets a 0, garantindo vaga na decisão. Na grande final, a equipe patrocinada pela Nestlé teve pela frente novamente a equipe do Fenerbahce. O time turco foi superior e as brasileiras acabaram com a medalha de prata da competição.


 

Na Superliga 2010/11, o Sollys/Nestlé chegou novamente na final. No entanto, desta vez o time acabou derrotado pela Unilever e ficou com a segunda colocação na competição nacional. Para a temporada 2011/12, o elenco contou com as seguintes atletas: levantadoras (Fabiola, Margareth e Karine); ponteiras (Tandara, Samara, Jaqueline, Jú Costa); opostas (Ivna e Hooker); centrais (Thaísa, Adenízia, Larissa, Solange e Bia); e as líberos (Camila Brait e Léia).


 

Ainda sem Hooker, o Sollys/Nestlé ficou com o vice-campeonato do Paulista 2011 e sagrou-se tricampeão Sul-Americano. No Mundial de Clubes, as laranjas também contaram com as ausências das brasileiras que estavam defendendo a Seleção Brasileira. Com muitos desfalques e apostando em jovens valores, o Sollys fez um bom papel e terminou a competição com a medalha de bronze. Com o time completo e o excelente trabalho de Luizomar de Moura e sua comissão técnica, o Sollys/Nestlé fez uma grande Superliga 2011/12. Em 27 partidas, as laranjas venceram 24, sendo que, 16 desses resultados positivos foram consecutivos.


 

Após perder por 3 a 1 para a Unilever no dia 28 de janeiro, o Sollys teve um segundo turno fantástico e invicto. Nas quartas de final foram duas vitórias diante do BMG/São Bernardo. Em seguida, as laranjas derrotaram o Usiminas/Minas, na semifinal, por 2 a 0 também. A decisão da competição nacional aconteceu no dia 14 de abril de 2012, no Maracañazinho, no Rio de Janeiro. Mesmo com a maior parte da torcida contra, o Sollys/Nestlé não tomou conhecimento da Unilever e venceu por fáceis 3 sets a 0, com parciais de 25/14, 25/18 e 25/23. A levantadora Fabíola foi eleita a melhor jogadora da final. A oposta Hooker e a central Thaisa também fizeram uma excelente partida.


 

Com o bicampeonato do Sollys/Nestlé, o entusiasmo e a disposição para a temporada 2012/13 permaneceram. Os investimentos na equipe seguiram altos e o clube obteve as contratações da oposta Sheilla, que chegou para substituir a americana Hooker, e a ponteira Fernanda Garay, que assume a vaga de Tandara, que deixou o time. No primeiro campeonato de 2012, o Sollys/Nestlé conquistou o tetracampeonato Sul-Americano. O elenco formado pelas levantadoras Fabíola e Karine; pelas centrais Thaisa, Adenízia, Dani Suco e Larissa; pelas ponteiras Jaqueline, Fernanda Garay, Samara e Gabi; pelas opostas Ivna e Sheilla; e pela líbero Camila Brait conquistou o tetracampeonato Sul-Americano, e os inéditos títulos do Campeonato Paulista (2012) e do Mundial de Clubes (2012). Esse elenco ainda tem o desafio de conquistar o tricampeonato da Superliga.