Conheça a família mais animada da primeira rodada da Liga NESCAU®
voltar

Conheça a família mais animada da primeira rodada da Liga NESCAU®

Os Barbosa fizeram uma camiseta especial e levaram nove pessoas ao clube Sírio para torcer por Edinéia e Nicolas, que competiram na ginástica artística
500_4546

Família Barbosa torcendo junto para Edinéia e Nicolas

O envolvimento da família no desenvolvimento das crianças é um dos pilares da Liga NESCAU®. Quando escolhe ‘aqui todo mundo jogo’ como um de seus lemas, a marca de achocolatados da Nestlé convoca pais e mães a apoiar os filhos dentro e fora de quadra. Um exemplo desse conceito são os Barbosa. Na abertura da edição 2019 da maior competição estudantil do Brasil, eles compareceram em peso ao ginásio do Sírio. Estavam uniformizados, com direito a pompom, para torcer por Edinéia e Nicolas. E como torceram. De longe, foram os mais animados.

Edinéia tem 13 anos e Nicolas tem oito. São primos e estavam acompanhados dos pais e irmãs, cada um com camisetas personalizadas com as fotos dos jovens ginastas. Ao todo, a família Barbosa saiu do bairro paulistano de Itaquera com 11 pessoas, nove apenas para a agitar o público na arquibancada. “Só não veio mais gente porque não cabia no carro. Nós gostamos de ‘bagunça’ e o esporte une a família inteira. Essa competição é show de bola, muito bem organizada”, disse Elias Barbosa, pai de Edinéia.

Além da alegria da torcida, Elias fez questão de ressaltar a importância de competições como Liga NESCAU® para as crianças. “Acreditamos que o esporte educa e pode ajudar no crescimento profissional. Eu perguntei para a Edinéia o que ela quer sua vida. Ela, claro, ainda não sabe direito, disse que gostaria de seguir com a ginástica. Então, expliquei que precisa estudar e que ela pode fazer uma faculdade de educação física e juntar esporte e trabalho. Aí ela ficou empolgada e disse que quer fazer isso”, conta Elias.

Os pais de Nicolas e Edinéia valorizam a educação. Tanto, que se não forem na escola, não podem praticar ginástica. Ambos frequentam a Obra Social Dom Bosco, em Itaquera. Cada criança pode praticar duas modalidades. Edinéia faz dança e ginástica desde os nove anos. E seu exemplo incentivou o primo Nicolas, que há três anos joga futebol e treina ginástica artística. “Nós incentivamos porque o esporte faz bem e precisamos trabalhar. Como a Associação Dom Bosco oferece atividade para crianças para famílias de baixa renda, encaminhamos os dois e isso só tem feito bem para as crianças”, completa Rosangela, mãe de Nicolas.

Mais informações: redacao@zdl.com.br