Artigo: Muito além de ganhar ou perder
voltar

Artigo: Muito além de ganhar ou perder

por Rodrigo Lopes, head de marketing de bebidas da Nestlé
A lotada quadra central de Flushing Meadows recebe um público um tanto decepcionado. Cori Gauff, sensação norte-americana de 15 anos, acaba de ser eliminada do US Open pela japonesa Naomi Osaka. Em questão de minutos a apatia dos milhares de espectadores se transforma em aplausos efusivos, gritos e até lágrimas. Tudo em função de um gesto da número um do mundo capaz de transcender a rivalidade de uma disputa em busca de títulos.

Após o cumprimento, Osaka convenceu Gauff a dar entrevista, algo totalmente fora do protocolo, já que o repórter de quadra só entrevista o vencedor. A jovem nem queria. Disse que iria chorar, mas foi. Realmente chorou bastante, agradecida pelo gesto da colega e pela  oportunidade de receber o carinho da torcida em um momento de derrota esportiva. A própria Osaka não se conteve as lágrimas ao mandar uma mensagem para os pais de Coco (apelido da atleta), que estavam na arquibancada. “Vocês criaram uma grande jogadora. Eu lembro de ver vocês treinando no mesmo lugar que a gente. O fato de que nós duas continuarmos trabalhando o mais duro que podemos é incrível”, disse Naomi.

Daqui a alguns anos, muita gente talvez nem se lembre da campeã do US Open 2019. Mas ninguém vai esquecer do que aconteceu no jogo em que a número um do mundo foi gentil com uma novata de 15 anos. É disso, dos valores que moldam o verdadeiro espírito esportivo que trata a Liga NESCAU. Chegamos ao quinto ano da nossa competição estudantil maiores e trabalhando para sermos melhores no sentido de maior inclusão e oportunidades para que meninos e meninas aprendam o que só o esporte ensina, como coragem, autonomia, disciplina, persistência e responsabilidade, entre outros.

Em 2019, atingimos 12.200 crianças e jovens de São Paulo, Pernambuco e Rio Grande do Sul. É a nossa primeira incursão além das escolas paulistas e estamos otimistas que será o passo inicial em direção a mais estados nos próximos anos. Também seguimos ampliando o número de esportes. Entre as novidades desta temporada estão surf e skate. Chegamos a 19 entre modalidades convencionais e paraolímpicas, ratificando a vocação inclusiva da Liga NESCAU, na qual meninos e meninas com e sem deficiência convivem e competem no mesmo espaço. Até porque "aqui todo mundo joga". 
500_4950
A abertura da Liga NESCAU de 2019, no Sírio, reuniu cerca de 1.000 meninos e meninas na disputa da ginástica.