CPB inverte a lógica da inclusão ao reunir 4.800 atletas e paratletas
voltar

CPB inverte a lógica da inclusão ao reunir 4.800 atletas e paratletas

Centro Paralímpico receberá, neste sábado (19), 3.800 crianças e jovens para competir lado a lado com mais mil meninos e meninas com deficiência, na rodada da Liga NESCAU®

Quando o assunto é inclusão, o pensamento lógico é inserir minorias no ambiente social geral. A Liga NESCAU® é pioneira já faz isso desde 2017, ao inserir o paradesporto naquela que hoje é a maior competição estudantil do Brasil. Agora, vai inverter essa lógica, ou seja, os atletas convencionais irão até local dos paratletas. Neste sábado (19), a rodada da Liga NESCAU® no Centro Paralímpico Brasileiro (CPB), em São Paulo, em uma ação que fará história, porque será a primeira vez que um evento privado vai unir crianças com e sem deficiência para disputas entre modalidades esportivas e paradesportivas em um ambiente de total inclusão. Ao todo, participarão 4.800 alunos de escolas, associações, ONGs, clubes e instituições de ensino.

A etapa, entre 8h e 18h30, contará com as seguintes modalidades adaptadas: vôlei sentado, basquete em cadeiras de rodas, atletismo, natação, tênis de mesa, ginástica e bocha, reunindo cerca de mil estudantes paratletas. Eles estarão lado a lado dos mais de  3.800 competidores das modalidades convencionais atletismo, judô, natação, tênis de mesa e skate, que fará sua estreia na competição.

As modalidades paradesportivas com o maior número de participantes são atletismo e natação, ambas com 300 crianças inscritas. Na sequência aparecem bocha (125) e tênis de mesa (100). Entre os esportes convencionais em disputa, o atletismo contará com 2.300 participantes. Completam a lista: tênis de mesa (480), natação (440), judô (420) e skate (200). Na quinta edição, a Liga NESCAU® conta com 12.200 estudantes inscritos para as disputas em três capitais: São Paulo, Porto Alegre e Recife.

liga-alecarvalho

União do grupo, antes de iniciar a partida