Força de vontade, dedicação e perseverança garantem troféu ao Capitão sem Braçadeira
voltar

Força de vontade, dedicação e perseverança garantem troféu ao Capitão sem Braçadeira

Felipe Silva de Jesus recebeu a premiação como exemplo entre mais de 13 mil participantes da Liga NESCAU®. O levantador perdeu mais de 15 quilos e ganhou confiança e por meio do esporte

Felipe Silva de Jesus é um dos Capitães sem Braçadeira da edição 2019 da Liga NESCAU®, um reconhecimento aos atletas que são exemplo de dedicação, companheirismo e comportamento dentro e fora de quadra. Por sua força de vontade e dedicação, o jovem de 16 anos foi escolhido para receber, no sábado (7/12), o prêmio como um dos destaques da competição por seu comportamento exemplar. O troféu foi entregue em grande estilo. Veio das mãos do craque Falcão, maior jogador de futsal da história, e Diego Hypólito, ex-ginasta e medalhista olímpico.

Levantador do time de vôlei do CEU Brigadeiro Tapias, de São Paulo, Felipe tem uma história de superação. “Muita gente duvida de mim porque estou acima do peso, achava que não conseguiria jogar, chegar nas bolas para armar as jogadas. Mas acredito que minha dedicação fez a diferença, inclusive para ganhar esse prêmio. Minha vida melhorou muito com o esporte. Sem essa atividade, eu estaria na rua ou sem fazer nada em casa. E o esporte é muito importante para mim, pois o Felipe de hoje é um cara mais focado, que corre atrás dos objetivos. O Felipe de antes só ficava na caixinha. Sou muito confiante hoje, e isso é importante”, relatou o jogador de vôlei, orgulhoso em contar ter emagrecido 15 quilos.

Para chegar até a decisão da Liga NESCAU®, ele treina há quatro anos e venceu vários obstáculos. Desde o sobrepeso até os 30 minutos de caminhada diária para poder jogar vôlei. “Ele dá o seu melhor a cada treino e procura sempre unir a equipe. Nas adversidades, sabe falar, ouvir e acreditar que unidos poderemos alcançar os objetivos. Por meio do esporte, agente transformador, o Felipe teve sua autoestima elevada, uma grande melhoria na sua condição física, rendimento escolar, dedicação, respeito mútuo e socialização”, relata sua treinadora, Olga Gisele Lima Beltrame.

A quinta edição da Liga NESCAU® teve duração de três meses. Ao todo, 13.771 crianças e jovens de mais de 500 escolas públicas e privadas, clubes, ONGs e associações praticaram muito esporte. Foram 3.044 disputas em 19 modalidades coletivas e individuais, em 1.310 horas de atividades (o equivalente a 55 dias ininterruptos de exercícios físicos). E edição de 2020 já está confirma e com projeção para aumento de cidades, modalidade e participantes.

As finais da Liga NESCAU® reuniram mais de 600 crianças que lutaram por medalhas nas modalidades coletivas basquete, futsal, vôlei e handebol, além de skate. Contudo, ao longo de três meses, as mais de 13 mil crianças e jovens também competiram no atletismo, judô, ginástica, natação, tênis de mesa e bocha, além das adaptadas: vôlei sentado, basquete em cadeira de rodas, atletismo, judô, natação, tênis de mesa, ginástica e bocha, nas etapas de São Paulo, Porto Alegre e Recife.

FTJ_2680Felipe recebeu seu troféu de Falcão e Diego Hypólito