Conteúdos Bio

Matérias exclusivas sobre ingredientes, tendências e curiosidades sobre Nutrição e Saúde.

Nutrientes para uma pele linda e saudável

Nestlé Faz Bem

A ciência verifica a função do colágeno e dos antioxidantes na saúde e beleza da epiderme

Nutrientes essenciais para uma pele linda e saudável

O consumo diário de nutrientes antioxidantes, como carotenoides betacaroteno e astaxantina, ajuda a combater os radicais livres.

O conceito “beleza vem de dentro” tem um quê de poesia. Mas, saiba, há muita ciência por trás. Afinal, não falta comprovação de que a boa nutrição é uma aliada da pele saudável e que uma alimentação equilibrada pode frear o envelhecimento da epiderme. Um desses trabalhos, publicado no periódico científico International Journal of Molecular Sciences,[1] destaca ingredientes como colágeno, betacaroteno, astaxantina, zinco e selênio.

O estudo reforça a importância da interação entre tais componentes. “Vale frisar que a ação antienvelhecimento se dá pela atuação conjunta de todas essas substâncias”, diz a nutricionista Vanessa Suzuki, co-orientadora de mestrado em ciência, tecnologia e gestão aplicadas à regeneração tecidual da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

O consumo diário de nutrientes antioxidantes é importante para combater os radicais livres, agindo como um protetor das membranas e DNA das células. Os estudos citam os carotenoides betacaroteno e a astaxantina. Há também espaço para o grupo dos flavonoides – ácido gálico, catequinas, resveratrol e antocianinas são alguns exemplos clássicos. Vitaminas, caso da A, da C e da E, assim como os minerais citados, zinco e selênio, não podem ficar de fora da rotina.

Sob os holofotes da ciência

Cabe ressaltar que o colágeno tem sido um dos elementos mais estudados dentro da nutrição estética. A dermatologista Shirlei Borelli, pesquisadora do Centro de Estudos do Envelhecimento da Unifesp, lembra que a substância é encontrada em diversos tecidos, caso de tendões, cartilagens, músculos e, inclusive, na pele. “Tem propriedades mecânicas e entre as suas funções destaca-se a de manter a integridade estrutural”, explica. Com o passar dos anos, infelizmente, ocorre um importante declínio em sua produção. “Nós temos capacidade de sintetizá-lo desde o primeiro até o último dia da vida, mas falhas metabólicas, próprias do envelhecer, levam à redução”, pondera a nutróloga Marcella Garcez, da Associação Brasileira de Nutrologia.

“A literatura científica relata que a perda de colágeno pode ultrapassar 30% no período pós-menopausa, e essa diminuição é um dos principais marcadores do envelhecimento cutâneo”, revela a nutricionista Vanessa Suzuki, que falou sobre o assunto no XXI Congresso Brasileiro de Nutrição Parenteral e Enteral, em outubro de 2019. Daí por que a ciência defende a suplementação como uma grande aliada nessa fase.

Uma revisão sistemática (sem meta-análise) publicada na revista Journal of Drugs in Dermatology,[2] baseada em 11 estudos com um total de 805 participantes, mostra que o uso de suplemento com peptídeos de colágeno melhora a elasticidade da pele e pode contribuir na redução das rugas.

Vanessa reforça que peptídeos são partículas de proteína obtidas a partir da hidrólise do colágeno. Graças ao tamanho diminuto dessas moléculas, há uma melhor absorção e aproveitamento no nosso organismo. A mesma revisão aponta associações bioquímicas e fisiológicas entre o consumo dos peptídeos e a síntese de colágeno pelos fibroblastos. Tal mecanismo, como se sabe, ajuda a atenuar, suavizar e prevenir sinais.

Outro trabalho, este publicado na Nutrients,[3] mostrou bons resultados da ingestão de uma formulação que continha um mix desses peptídeos com vitaminas e sais minerais. O estudo duplo-cego foi realizado com 72 mulheres, divididas em dois grupos. As participantes tinham 35 anos, em média. Durante 12 semanas, metade das voluntárias recebeu o preparado e o restante um placebo. Entre aquelas que consumiram o suplemento observou-se melhora na hidratação, elasticidade, rugosidade e densidade da pele.

Mais cuidados

Além de buscar formas de manter bons níveis do colágeno no corpo por meio de suplementação, outras estratégias são bem-vindas para combater o envelhecimento. Marcella Garcez ressalta a importância do uso de protetor solar. “A exposição à radiação ultravioleta pode acelerar o processo ou fazer com que ocorra precocemente”, diz. Sabe-se que os raios solares são capazes de penetrar camadas profundas, detonando as fibras de colágeno e favorecendo o aparecimento das rugas.

Shirley Borelli, por sua vez, destaca o tabagismo como outro fator prejudicial à pele. As substâncias tóxicas vindas do cigarro aumentam a produção de radicais livres que danificam as células.

Por fim, cabe ressaltar que a ciência na área da nutrição estética avança a passos largos. Todos os dias surgem evidências capazes de incrementar a abordagem dentro e fora dos consultórios.

Referências:

  1. [1]Natural Compounds and Minerals with Implications to the Dermal Microbiome. International Journal of Molecular Sciences. 2018. Disponível em [https://www.mdpi.com/1422-0067/19/10/3059]
  2. [2] Choi FD, Sung CT, Juhasz ML, Mesinkovsk NA. Oral Collagen Supplementation: A Systematic Review of Dermatological Applications. Journal of Drugs in Dermatology. 2019. Disponível em [https://jddonline.com/articles/dermatology/S1545961619P0009X/]
  3. [3] Bolke L, Schlippe G, Gerß J, Voss W. A Collagen Supplement Improves Skin Hydration, Elasticity, Roughness, and Density: Results of a Randomized, Placebo-Controlled, Blind Study. Nutrients. 2019. Disponível em [https://www.mdpi.com/2072-6643/11/10/2494]