Conteúdos Bio

Matérias exclusivas sobre ingredientes, tendências e curiosidades sobre Nutrição e Saúde.

O poder dos flavonoides na alimentação dos seus pacientes.

Nestlé Faz Bem

Entenda o que são flavonoides, sua classificação e as respectivas fontes alimentares.

Classificação de flavonoides

Descubra o poder dos flavonoides, como a quercetina e as procianidinas e suas fontes alimentares.

Cada vez mais estudos vêm confirmando o poder dos flavonoides para a saúde, beneficiando inclusive a imunidade. Estes compostos são polifenóis com ação anti-inflamatória e antioxidante encontrados em alimentos como cacau, nozes, leguminosas, chás e frutas.

“Os flavonoides são importantíssimos para aumentar a quantidade de antioxidantes. Aumentando esses compostos, reduzimos radicais livres, prevenimos doenças crônicas como diabetes, hipertensão, doenças cardiovasculares e o envelhecimento precoce” explica a nutricionista Carolina Horcajo.

Um dos fitoquímicos mais abundantes em uma dieta rica em frutas e vegetais, os flavonoides possuem a seguinte classificação:

  • Flavonóis: quercetina, quempferol, miricetina
  • Flavonas: apigenina, luteolina
  • Flavano-3-ols: catequinas, epicatequinas, teaflavinas, tearubiginas
  • Flavanonas: hesperidina, naringenina, eriodictiol
  • Antocianidinas: Cianidina, Delfinidina, Malvidina, Pelargonidina, Peonidina, Petunidina

 

Os flavonoides são reconhecidos como compostos com atividades antiproliferativas e estrogênicas, além da potente ação antioxidante e anti-inflamatória ¹. Após o consumo, eles são extensivamente metabolizados pela microbiota intestinal e tecidos hospedeiros ². Uma meta-análise publicada em 2021 pelo Molecular Nutrition and Food Research confirma os benefícios cardiovasculares de uma dieta rica em flavonoides ³.

“Sempre me preocupo e indico aos pacientes. Normalmente atendo pessoas com doenças crônicas, mau funcionamento intestinal, problemas de pele, queda de cabelo, entre outros. Os flavonoides atuam potencializando efeito antioxidante e melhorando saúde e qualidade de vida de forma geral. São importantes para qualquer pessoa e deveriam ser incluídos na alimentação de todos.” esclarece Horcajo

Em relação, aos compostos bioativos mais potentes para modular a inflamação e a resposta imunológica, os flavonoides que se destacam são: apigenina, quercetina e epigalocatequina-3-galato.

Sobre seus flavonoides favoritos, a nutricionista Carolina Horcajo esclarece: “Gosto muito das catequinas, taninos e das isoflavonas. Recomendo principalmente em doenças crônicas, indivíduos obesos, pacientes com disbiose, problemas intestinais e mulheres na menopausa”.

Já sobre a forma que costuma indicar, Carolina foi pontual: “frutas como uva, morango e maçã, suco de uva integral, vinho tinto seco em casos específicos e com controle de quantidade, chás, cacau em pó, vegetais verdes-escuros, cebola, semente de linhaça, leguminosas (feijões, grão-de-bico, lentilha) e em casos específicos, produtos derivados de soja como o tofu.”

Os chás, oleaginosas, cranberry, goldenberry também são boas fontes de flavonoide. A nutricionista complementa: “são alimentos riquíssimos, extremamente nutritivos e grande parte deles facilmente encontrados e com preço acessível. Outra vantagem é que são saborosos, o que deixa a alimentação do paciente, gostosa e nutritiva” conclui Carolina Horcajo.

No quadro abaixo, é possível observar os principais flavonoides e suas fontes alimentares .

Tabela Principais Flavonóides

Existem também outros compostos ainda em estudo e que não podem ser excluídos . Eles atuam na modulação da resposta imune, contudo os mecanismos moleculares exatos envolvidos ainda não estão totalmente compreendidos . Eles estão sendo estudados em casos diversos, desde ovário policístico, até desordens neurodegenerativas e obesidade.

Nature's Heart

No ano de 2005 nasceu a Natures Heart´s, uma marca que teve origem no Equador com 3 irmãos, que tinham o sonho de cultivar hábitos mais saudáveis em todos os lares!
Nossa linha conta com produtos, que tem os melhores e mais nutritivos ingredientes naturais direto de uma natureza rica e diversa, além claro de serem 100% de origem vegetal – PLANT-BASED. Saiba Mais!

 

Referências:

  1. ¹ AHN-JARVIS, Jennifer H.; PARIHAR, Arti; DOSEFF, Andrea I. Dietary flavonoids for immunoregulation and cancer: Food design for targeting disease. Antioxidants, v. 8, n. 7, p. 202, 2019.
  2. ² PEI, Ruisong; LIU, Xiaocao; BOLLING, Bradley. Flavonoids and gut health. Current opinion in biotechnology, v. 61, p. 153-159, 2020.
  3. ³ MICEK, Agnieszka et al. Dietary Flavonoids and Cardiovascular Disease: A Comprehensive Dose–Response Meta‐Analysis. Molecular Nutrition & Food Research, v. 65, n. 6, p. 2001019, 2021.
  4. BHAGWAT, Seema; HAYTOWITZ, David B.; HOLDEN, Joanne M. USDA database for the flavonoid content of selected foods, release 3. US Department of Agriculture: Beltsville, MD, USA, v. 159, 2011.
  5. MARTÍNEZ, Gricelis; MIJARES, Michael R.; DE SANCTIS, Juan B. Effects of flavonoids and its derivatives on immune cell responses. Recent patents on inflammation & allergy drug discovery, v. 13, n. 2, p. 84-104, 2019.
  6. HOSSEINZADE, Aysooda et al. Immunomodulatory effects of flavonoids: possible induction of T CD4+ regulatory cells through suppression of mTOR pathway signaling activity. Frontiers in immunology, v. 10, p. 51, 2019.