KitKat deve ser neutro em carbono até 2025, impulsionando os esforços de sustentabilidade.

Nestlé Faz Bem

KitKat deve ser neutro em carbono até 2025, impulsionando os esforços de sustentabilidade.

KitKat, uma das marcas de chocolate mais populares do mundo, comprometeu-se hoje a se tornar neutra em carbono até 2025. Como parte do plano, KitKat visa reduzir em mais de 50% as emissões geradas pelo fornecimento de seus ingredientes, a fabricação de seus produtos e sua distribuição.

A maioria das emissões ocorre durante a produção dos ingredientes do KitKat, como cacau e leite. A marca reduzirá essas emissões ao máximo, por meio de iniciativas como a restauração de florestas e o apoio à transição para a agricultura regenerativa.

Com relação a quaisquer emissões que não possam ser eliminadas, a marca investirá em compensações de alta qualidade baseadas soluções climáticas naturais.

KitKat está trabalhando com The Carbon Trust, uma consultoria global em mudança climática e sustentabilidade, para medir a atual pegada de carbono da marca, devendo concluir esse processo até o final de 2021.

Proteção e restauração florestal

O desmatamento é um dos principais impulsionadores globais das emissões de carbono na cadeia de fornecimento agrícola. A Nestlé tem usado inúmeras ferramentas nos últimos dez anos, inclusive certificação, mapeamento da cadeia de fornecimento e imagens de satélite, para cumprir com o seu compromisso de não desmatamento.

Além disso, a Nestlé está se concentrando na conservação e restauração florestal. Por exemplo, publicou um plano de ação em 2019 para ajudar a proteger e restaurar as florestas em sua cadeia de fornecimento de cacau. No início deste mês, a Nestlé uniu forças com outras empresas para lançar o Coletivo Rimba. Esta iniciativa apoia a proteção e restauração de mais de 500.000 hectares de áreas de floresta tropical no Sudeste Asiático, onde a empresa adquire seus ingredientes.

Expansão da agricultura regenerativa

KitKat expandirá seu trabalho com produtores de cacau, óleo de palma, cereais, açúcar e laticínios para implementar práticas regenerativas. Métodos agrícolas, como a redução de insumos sintéticos, melhor manejo dos solos e plantio de árvores, podem ajudar a retirar carbono da atmosfera, aumentar a biodiversidade e a produtividade nas propriedades agrícolas. Como apoio, KitKat ajudará os agricultores a plantar cinco milhões de árvores de sombra nos locais onde adquire seu cacau até 2025.

Transição acelerada para eletricidade renovável

KitKat está trabalhando para melhorar a pegada ambiental de suas fábricas. Já reduziu a energia necessária para a produção de KitKat em mais de 40% por tonelada de produto desde 2000. A Nestlé está usando eletricidade renovável nas unidades de fabricação de KitKat, tais como energia extraída de parques eólicos no Reino Unido e usinas solares no Oriente Médio e no Brasil. A empresa continuará a encontrar novas maneiras de acabar com a dependência de combustíveis fósseis e usar 100% de eletricidade renovável em todas as fábricas de KitKat antes do final de 2025.

Mais de uma década de ações sustentáveis

KitKat tem um histórico de melhoria da sustentabilidade de sua cadeia de fornecimento que remonta a mais de uma década. Em 2009, a Nestlé lançou o Nestlé Cocoa Plan e, em 2016, KitKat adquiriu 100% do seu cacau dos participantes do programa. De acordo com o Plano, a Nestlé plantou mais de 15 milhões de árvores de cacau e investiu 300 milhões de francos suíços na sustentabilidade do cacau.

A nova promessa de carbono neutro do KitKat complementa os esforços contínuos da empresa para reduzir ainda mais sua pegada ambiental. A Nestlé está comprometida em alcançar emissões líquidas zero em todos os lugares de sua cadeia de valor até 2050.