Viver melhor para viver mais

Viver melhor para viver mais

 

 

Com a expectativa de vida aumentando, cresce também nossa preocupação com a qualidade da vida que teremos nesses anos que a humanidade vem ganhando. Assim, nossas atenções têm se voltado cada vez mais ao que a alimentação pode nos oferecer (ou nos tirar) em relação a isso. Um destaque nesse sentido são as proteínas, cujo consumo é essencial para a saúde dos ossos, bem como para a manutenção da massa muscular e sua recuperação depois de treinos intensos.

 

Em uma alimentação equilibrada, as proteínas nos ajudam a diminuir o consumo de açúcar, farinhas refinadas e gorduras saturadas – pelo simples fato de que passamos a ter menos vontade de consumir esses alimentos. Elas contribuem ainda para a prevenção de doenças crônicas, ingestão adequada de vitaminas, minerais e fibras e para a regulação dos processos fisiológicos. O Leite se mostra como uma excelente fonte de proteínas, especialmente em sua versão suplementada com alto teor proteico, que tem em média, 50% a mais do nutriente na mesma quantidade do produto.

 

O leite é amplamente reconhecido como fonte de cálcio, no entanto, outros minerais como fósforo, magnésio, zinco e selênio também estão presentes em sua composição. Já, em relação às vitaminas, esse alimento possui tanto as lipossolúveis como a A (D e E em menores quantidades), como as hidrossolúveis, com destaque para as do complexo B. A parte proteica do leite pode ser dividida em proteínas solúveis e insolúveis. Denominadas caseínas (α-caseína, β-caseína e κ-caseína), as proteínas insolúveis representam cerca de 80% desse total. Os 20% restantes são proteínas solúveis presentes no soro do leite.

 

A proteína do soro do leite, em especial, tem um alto valor biológico graças ao excelente perfil de aminoácidos. Os peptídeos bioativos do soro, obtidos com a extração da parte aquosa do leite, conferem a essas proteínas diferentes propriedades funcionais, com destaque para o estímulo ao ganho de massa muscular pós-treino e redução da degradação muscular – motivos pelos quais são muito consumidas por atletas. Mas os benefícios dessas proteínas, encontradas comumente na forma de pó e rapidamente absorvidas pelo organismo, não se restringem aos atletas – elas podem ser adicionadas à dieta de qualquer pessoa com o objetivo de aumentar o consumo de proteínas de alto valor biológico.

 

Em resumo, seja por meio da alimentação ou da suplementação (ou de ambos, corretamente associados), as proteínas são imprescindíveis para quem deseja não apenas muitos anos pela frente, mas os querem com qualidade de vida. Afinal, não basta viver mais – é preciso viver bem.

 

Fonte: Vanessa Suzuki, Mestra em Ciências da Saúde, Especialista em Nutrição Clínica e Estética, Nutricionista.

 

Referências

 

  1. Arciero PJ, Edmonds RC, Bunsawat K, Gentile CL, Ketcham C, Darin C, Renna M, Zheng Q, Zhang JZ, Ormsbee MJ. Protein-Pacing from Food or Supplementation Improves Physical Performance in Overweight Men and Women: The PRISE 2 Study. Nutrients. 2016 May 11;8(5).

  2. Da Silva MS et al. Whey protein hydrolysate and branched-chain amino acids downregulate inflammation-related genes in vascular endothelial cells. Nutr Res. 2017 Feb;38:43-51.

  3. Hamarsland H et al. Native Whey Induces Similar Adaptation to Strength Training as Milk, despite Higher Levels of Leucine, in Elderly Individuals. Nutrients. 2019 Sep 4;11(9).

  4. Nilaweera KN et al. Whey protein effects on energy balance link the intestinal mechanisms of energy absorption with adiposity and hypothalamic neuropeptide gene expression. Am J Physiol Endocrinol Metab. 2017 Jul 1;313(1):E1-E11.

  5. Galbreath M et al. Effects of Adherence to a Higher Protein Diet on Weight Loss, Markers of Health, and Functional Capacity in Older Women Participating in a Resistance-Based Exercise Program. Nutrients. 2018 Aug 11;10(8).

  6. Giglio BM. Whey Protein Supplementation Compared to Collagen Increases Blood Nesfatin Concentrations and Decreases Android Fat in Overweight Women: A Randomized Double-Blind Study. Nutrients. 2019 Sep 2;11(9).

  7. Morley J et al. Nutritional Recommendations for the Management of Sarcopenia. J Am Med Dir Assoc. 2010 July; 11(6): 391–396.

  8. Pereira PC. Milk nutritional composition and its role in human health. Nutrition. 2014 Jun;30(6):619-27.

  9. Rietsema S et al. Effect of high compared with low dairy intake on blood pressure in overweight middle-aged adults: results of a randomized crossover intervention study. Am J Clin Nutr. 2019 Aug 1;110(2):340-348.

  10. Sluik D. Protein intake and the incidence of pre-diabetes and diabetes in 4 population-based studies: the PREVIEW project. Am J Clin Nutr. 2019 May 1;109(5):1310-1318.