Produção leiteira

lala
comunidades historias programa de desenvolvimento da pecuaria leiteira

Nestlé treina e capacita produtores para aumentar qualidade do leite

Aumentar a qualidade e volume da produção do leite e melhorar a rentabilidade dos produtores é a meta do PDPL (Programa de Desenvolvimento da Pecuária Leiteira), que acontece há 30 anos na Universidade Federal de Viçosa, em Minas Gerais.

Incentivando a formação técnica de veterinários, engenheiros agrônomos e zootécnicos especializados na produção leiteira, a Nestlé, além de formar profissionais mais capacitados para o mercado de trabalho em geral, mantém uma central de inteligência que faz uma leitura de dados das fazendas fornecedoras de leite, conseguindo assim apontar os pontos que devem ser melhorados para manter a atividade produtiva e lucrativa.

Por meio de 50 técnicos terceiros do Nata (Núcleo de Assistência Técnica Autorizada), que atuam em 1.026 fazendas leiteiras, os estudantes e professores conseguem informações para monitorar e repassar as informações aos técnicos que, por sua vez, ajudam as famílias a manterem o negócio rentável e atraente para que também que as próximas gerações deem continuidade à produção. Isso se dá por meio da geração da oportunidade para os jovens do campo, reduzindo também o êxodo rural. Estima-se que cerca de 10% dos produtores abandonem a atividade por falta de sucessores na família.

A Nestlé subsidia 50% do custo do serviço de assistência técnica prestado para seus fornecedores, principalmente, os pequenos produtores, que produzem até 250 litros de leite por dia e que mais carecem desse acompanhamento. Já para os grandes fornecedores, que produzem mais de 2.000 litros de leite por dia, a Nestlé ajuda com financiamento, empréstimos e tecnologia, além também da assistência técnica, em alguns casos.

comunidades-historias programa de desenvolvimento da pecuaria leiteira

Dados apontam que, com a ajuda do Nata, os produtores crescem três vezes mais do que aqueles que não estão no programa e saem da estagnação e da possibilidade de abandono do ramo. Como a Nestlé é a maior compradora de leite do Brasil, quanto melhor e maior a produção dos seus fornecedores, melhor para todos! É isso o que a empresa chama de Criação de Valor Compartilhado, um dos valores globais da companhia.

Histórias relacionadas