Sort by
Sort by

Nestlé desenvolve variedade de café Arábica mais resistente, de alto rendimento, e com menor emissão de gases do efeito estufa, contribuindo para a cadeia de suprimentos de grãos resilientes

O projeto, que teve investimento de R$ 5,5 milhões, ressalta o potencial do Brasil como maior e mais sustentável produtor de café do mundo

Voltar

São Paulo, julho de 2024: Equipe composta por Botânicos e Agrônomos da Nestlé, em parceria com especialistas da Fundação Procafé, desenvolveu a Star 4: variedade de café Arábica com período menor de crescimento, alta tolerância a ferrugem, uma das principais doenças que atinge o café brasileiro e menor emissão de carbono. O projeto teve início há uma década, recebeu investimento de R$ 5,5 milhões e foi desenvolvido em São Paulo e Minas Gerais, importantes regiões cafeeiras do Brasil. Foram utilizados métodos tradicionais de melhoramento genético e a variedade foi selecionada no Brasil por sua resiliência, qualidade, produtividade e o sabor característico do café brasileiro.

Enquanto a demanda global pela bebida continua aumentando, eventos climáticos recentes sugerem que a área adequada para cultivar café Arábica pode ser reduzida em mais de 50% até 2050, segundo Relatório de Avaliação do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas*. A Nestlé, uma das maiores compradoras de grãos de café do mundo, desenvolveu o projeto Star 4 visando mitigar o impacto dessas mudanças na cadeia de suprimentos de café e garantir que o cultivo sustentável esteja disponível para as futuras gerações.

A redução das emissões de GEE provenientes dos maiores rendimentos do café é atribuída à produtividade aprimorada das plantas, bem como aos métodos de cultivo. Marcelo Burity, Chefe de Desenvolvimento de Café Verde da Nestlé, afirma: “Segundo relatório da MDPI**, instituição pioneira na publicação acadêmica de acesso aberto, a maior parte das emissões de GEE na cadeia de produção do café moído origina-se do seu cultivo. Portanto, otimizar as práticas de cultivo continua sendo vital para reduzir os impactos ambientais de cada xícara de café.”

A área de cafés Nestlé no Brasil está muito orgulhosa pelo desenvolvimento da Star 4. Esse é o nosso primeiro projeto de desenvolvimento de uma nova espécie de café Arábica no país, e os resultados têm sido muito satisfatórios. O café é uma das áreas prioritárias para a Nestlé e essa novidade ressalta o potencial do país como maior e mais sustentável produtor de café do mundo e seleiro de tecnologia e inovação”, complementa Rodolfo Climaco, Gerente de Agricultura Cafés na Nestlé Brasil.

Jeroen Dijkman, Chefe do Instituto de Ciências Agrícolas da companhia, ainda destaca que “Estamos orgulhosos de dar mais um passo importante em direção a cadeias de suprimentos de cafés resilientes, garantindo que os consumidores possam continuar a desfrutar de um ótimo café no futuro. A nova variedade se destaca por ter grãos maiores e resistentes à ferrugem do café. Nossos testes de campo demonstraram que, utilizando insumos semelhantes, os rendimentos do Star 4 são substancialmente maiores do que os de duas variedades brasileiras bastante utilizadas - Catuaí e Bourbon. Além disso, apoia a redução das emissões de gases de efeito estufa (GEE)”, diz Jeroen Dijkman, Chefe do Instituto de Ciências Agrícolas da Nestlé.

A empresa visa engajar os agricultores para cultivar a variedade, disponibilizando a Star 4 para produtores de café e o plano de distribuição de mudas será construído em conjunto com os interessados. “A Nestlé não tem o objetivo de tornar essa variedade exclusiva. A companhia acredita que pesquisa e tecnologia devem ser compartilhadas e o desenvolvimento de uma cafeicultura mais produtiva e sustentável é uma agenda pré-competitiva”, comenta Taissara Martins, Gerente de ESG de Cafés Nestlé.

Antes da Star 4 de café Arábica, a Nestlé desenvolveu duas variedades de Robusta: Roubi 1 e Roub 2, ambas produzidas no México e que estão sendo lançadas agora.

Fontes:   
*Pörtner, H.-O., Roberts, D., Tignor, M., Poloczanska, E., Mintenbeck, K., Alegría, A., Craig, M., Langsdorf, S., Löschke, S., Möller, V. IPCC. Mudanças Climáticas 2022: Impactos, Adaptação e Vulnerabilidade. Contribuição do Grupo de Trabalho II ao Sexto Relatório de Avaliação do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas; Eds.; Cambridge University Press: Nova York, NY, EUA, 2022; p. 3056. [CrossRef] 
**Karwacka M, Ciurzyńska A, Lenart A, Janowicz M. Desenvolvimento Sustentável no Setor Agroalimentar em Termos da Pegada de Carbono: Uma Revisão. Sustentabilidade. 2020; 12(16):6463. https://www.mdpi.com/2071-1050/12/16/6463

Sobre a Nestlé
A Nestlé tem mais de 100 anos de atuação no Brasil e segue renovando seu compromisso com a sociedade, como força mobilizadora que contribui para levar nutrição e bem-estar para bilhões de pessoas, criar um ambiente de inclusão e oportunidade para milhares de brasileiros e ser o produtor de alimentos mais sustentável do país. A empresa emprega mais de 30 mil pessoas no Brasil e tem 20 unidades industriais localizadas nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Goiás, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Espírito Santo, além de nove centros de distribuição e mais de 50 brokers (responsáveis por vendas, promoções, merchandising, armazenamento e distribuição). Comprometida com boas práticas que vão do campo à mesa do consumidor, a companhia conta com milhares de produtores fornecedores participando de programas de qualidade nas cadeias de cacau, café e leite, que garantem uma produção sustentável e que traz modernidade ao campo. Além disso, mantém iniciativas nas fábricas como minimizar a utilização de água e energia e reduzir as emissões, ações de reflorestamento e inovações contínuas em embalagens cada vez mais sustentáveis. A Nestlé Brasil está presente em 98% dos lares brasileiros.  


Informações à imprensa | Agência Pub  
[email protected]

X